Quem já precisou comprar um carregador de celular, tendo outros obsoletos sem uso por causa de plug conector diferente? Ou estando fora de casa, quantas vezes deixamos de usar um carregador emprestado pelo mesmo motivo?

 

No Brasil, com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, foram determinados as seguintes prioridades em relação à geração de lixo: não gerar, reduzir, reutilizar, reciclar, tratar, destinar adequadamente o que não puder ser reciclado. Não gerar lixo tem a ver com evitar produzir o que não é necessário. É o caso da produção de carregadores de telefonia celular. Se os carregadores tivessem plugs padronizados muito lixo deixaria de ser gerado desnecessariamente. Consumidores perdem, o meio ambiente perde e as indústrias? Perdem também ao desperdiçar uma importante oportunidade de mostrar postura ligada à sustentabilidade, palavra muito usada nas campanhas de marketing.

PADRONIZAÇÃO DE CARREGADORES DE APARELHOS ELETROELETRÔNICOS

PADRONIZAÇÃO DE CARREGADORES NA EUROPA

Um relatório da Comissão Europeia mostra que a iniciativa de 2009 para padronizar os carregadores para telefones celulares está rendendo resultados.

 

A grande maioria dos novos aparelhos colocados no mercado europeu hoje possuem carregador compatível baseado na tecnologia Micro-USB. O movimento teve adesão dos 14 maiores fabricantes de telefones móveis que assinaram um acordo para padronizar os plugs de carregadores de telefones celulares - foram elas: Apple, Emblaze Mobile, Huawei Technologies, LGE, Motorola Mobility, NEC, Nokia, Qualcomm, Research In Motion (RIM), Samsung, Sony Ericsson, TCT Mobile (ALCATEL mobile phones), Texas Instruments e Atmel.

 

Conheça o acordo: Reference: IP/11/136

INICIATIVAS DE PADRONIZAÇÃO NO BRASIL

No Brasil, duas iniciativas em projeto de lei foram lançadas, na mesma época da iniciativa europeia:

 

Projeto de Lei 6415/2009 - os aparelhos de telefonia móvel devem ter carregador com conexão para aparelhos de qualquer fabricante.

 

Projeto de Lei 7133/2010 - padronização de plugs de carregadores de telefonia celular.

 

As duas iniciativas foram rejeitadas, arquivadas sem aprovação. Como justificativa para o arquivamento, o poder legislativo argumentou que padronizar conectores de aparelhos de celular seria uma exigência que atrasaria a produção tecnológica do país.

PARTICIPE DESTA CAMPANHA

A publicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010, prevê a implementação de sistemas de logística reversa para que materiais recicláveis voltem ao processo produtivo e para que resíduos perigosos sejam destinados adequadamente.  O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior é o responsável pelo Grupo de Trabalho Temático Eletroeletrônico que discute a implementação da logística reversa de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos.

 

A intenção é envolver o poder público, as empresas por meio de suas associações e a população em geral para enriquecer o debate. É um momento único em que consumidores têm a chance de dar a sua opinião. A 4ª Conferência Nacional do Meio Ambiente, em 2013, tem como tema principal a gestão de resíduos sólidos. Vamos dar o nosso recado, pedindo a indústrias que deixem de gerar o que não é necessário, padronização de plugs para carregadores de celular já.

O Instituto Precisa leva a Campanha pela Padronização de Carregadores em eventos de meio ambiente. Nas coletas de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos da cidade de Petrópolis,  os painéis do Instituto Precisa mostram para a população a situação do Brasil em relação a esse tema e pergunta:

 

Quantos carregadores de celular sem uso você tem?

 

 

Para participar, acesse o link do facebook: Quantos carregadores de celular sem uso você tem?

Carregador único para celulares e tablets

O INSTITUTO PRECISA E A CAMPANHA DE PADRONIZAÇÃO DE CARREGADORES ELETRÔNICOS