A coleta seletiva e a reciclagem são elementos básicos e indispensáveis de todo sistema moderno de Gestão de Resíduos Sólidos, não apenas por razões ambientais, mas também por razões financeiras. Em 2011, dos 5.565 municípios do Brasil, mais de 3 mil indicaram a existência de iniciativas em coleta seletiva. O Objetivo da Política Nacional de Resíduos Sólidos é que esse número cresça e que iniciativas se consolidem como sistemas completos de fluxo de materiais, garantindo um volume cada vez maior de material reciclado.



Capacitar cooperativas de catadores de materiais recicláveis vai além de implementar sistemas integrados de gestão.  Para trabalharem como intermediárias no processo de logística reversa, cooperativas precisam possuir licenças ambientais, manter contato com indústria e comércio e preparar seus colaboradores para manusearem resíduos perigosos.

O Instituto Precisa realiza treinamentos com jogos, imagens e simulações para facilitar o aprendizado e a disseminação da informação necessária para que cooperativas de catadores de materiais recicláveis participem do fluxo de materiais, gerando renda a seus cooperados e destinando corretamente resíduos que, de outro modo, poderiam acabar em lixões. 

COMO FUNCIONA O PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE COOPERATIVAS

CAPACITAÇÃO DE COOPERATIVAS

OUTROS PROJETOS

1/3

CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO PARA COLABORADORES

O Instituto Precisa realiza diagnóstico da situação inicial de cooperativas de catadores de materiais recicláveis, implementa manuais de treinamento para colaboradores, sinalização e controles específicos para um completo sistema de gestão de resíduos sólidos, incluindo orientação para licenciamento ambiental.

 

Um sistema de getão consistente permite o desenvolvimento de cooperativas e o atendimento aos requisitos necessários para participação em programas de incentivo público, como o Cataforte.

 

O Instituto Precisa realiza auditorias periódicas para verificação de todo o sistema, garantindo sua adequação a novas legislações e às exigências do mercado.

A coleta seletiva é realidade em muitos municípios brasileiros e a participação da população começa tão logo são informados os dias de coleta. Participamos selecionando o lixo. Todo o lixo seco – papel, embalagens, latas, garrafas – vai para a coleta seletiva.  Bom para as cidades, ótimo para as cooperativas de catadores de recicláveis, excelente para o planeta.
 
Em um país de dimensões continentais, um  sistema simples é dificultado pelo preço do transporte e ações públicas avançam mais lentamente do que gostaríamos.
 
Se onde você mora, a coleta seletiva ainda não foi implementada, leve resíduos perigosos a um posto de entrega voluntária, a uma cooperativa ou associação de catadores. Coleta seletiva é coisa de país campeão. Não fique fora. Participe dessa seleção!

Participe dessa seleção

CAMPANHA RELACIONADA:  PARTICIPE DESSA SELEÇÃO